A Felicidade e a Paz

Padrão

A felicidade… – pasme-se! – já é nossa, pelo menos potencialmente.
Está relacionada com nosso estado natural de Ser, (“Deixo-vos a minha Paz,
não como o “mundo – maya” os dá, mas como EU à dou”). Nessa condição é
chamada de “ananda” (termo sânscrito), sendo atributo ligado à natureza do Eu,
que é divino em si mesmo. Ou seja, a real consciência do nosso Eu é a própria felicidade.

Por isso, as verdadeiras sendas espiritualistas são “caminhos de autoconhecimento”.

Já o prazer relaciona-se com as sensações que o Eu desfruta transitoriamente no contato com as coisas, escravizando-o,
porém, ao mundo da forma, dos desejos ou dos sentidos.

O mundo da forma é chamado de Maya, a “Grande Ilusão”. Tem inúmeros atrativos, é verdade.
Porém, são feitos de fumaça e isso é nada menos que a origem da dor.
Perseguimos fumaça pensando que é felicidade. Qualquer vento empurra a
fumaça para longe de nós e assim não conseguimos retê-la, prendê-la nas
mãos. O que fica no lugar é o vazio da dor.

Mas se a felicidade é inerente ao Ser, por que então a buscamos fora, sujeitando-nos
aos enganos provocados pela Grande Ilusão? Porque estamos presos aos sentidos.
E quem é a maior responsável por isso? A mente, nosso sentido maior, o órgão que decifra
os sinais prazerosos dos sentidos e retém a memória desse prazer,
impelindo-nos a buscá-lo de novo.

Não confundamos Felicidade com Prazer, não confundamos estado aparente
de tranquilidade, através do que nos cerca, com Paz de Espírito.

Hoje escolhemos nosso caminho, escolhemos onde ancorar nossos
sentimentos, nossa espiritualidade, nosso Ser, expandir a consciência
não é se tornar iluminado, mas é iluminando nossos pensamentos e
sentimentos que expandiremos nossa consciência, nos reconectando ao
Divino que esta em Nós, Deus, YHAVE, aquele que simplesmente, É.

Simplesmente é…. não questiona, não julga, não guarda remorço, não
maquina o mal, esta em PAZ, esta pleno em si mesmo, pois descobriu o
caminho de volta, o caminho de casa, Nossa Essência,
Nossa Semente Estelar, à Luz.

Luz que nos acalenta, alimenta e fortalece, que nos da outro ponto de
vista sobre o que se vive, que aprendemos a agradecer pelo que temos ao
invés de reclamarmos pelo que não temos, a reclamação é um sinal que ha
algo dentro de você que não esta satisfeito, esta inquieto, esta
infeliz, sem paz. A paz e a felicidade estão dentro de você, de cada um
de nós, então te convido a ser Feliz e Ter Paz.

Paz e Luz em todos os Quadrantes.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s